17 de out de 2009

EFT - A CAUSA DAS DOENÇAS ESTÁ NAS EMOÇÕES NEGATIVAS


:: Por Graziella Marraccini ::


Recentemente vim conhecer uma técnica chamada de EFT - Emotional Freedom Technique, em português Técnica de Libertação Emocional (TLE), graças a um terapeuta do Rio de Janeiro que, malgrado nosso contato recente, já parece fazer parte da minha vida desde sempre, tamanha é a sintonia e confiabilidade que se estabeleceu entre nós. A ele agradeço a generosidade, o carinho e o dom que ele me ofereceu. Com isso quero dizer que essa maravilhosa técnica está me ajudando a superar alguns problemas de saúde que vinha sofrendo e desejo compartilhar com vocês esta experiência. Apliquei primeiramente a técnica para eliminar uma rino-sinusite da qual sofro há anos (desde bem pequenina, aliás, já que tenho o planeta Mercúrio no meu ASC).
Para eliminar a causa deste mal, eu parti da idéia de que nada adiantariam tantos remédios se eu não compreendesse primeiramente a origem da doença. Por essa razão, e por minha natural curiosidade mercurial, me aprofundei no estudo da relação psicossomática das doenças, baseando-me nos ensinamentos da Astromedicina tradicional e mais recentemente no livro 'Diga-me onde dói e te direi por quê" de Michel Odoul, do qual tive conhecimento através de uma amiga osteopata (Terapia Crânio-Sacral). Apesar dos ensinamentos da astromedicina já terem me encaminhado para este raciocínio holístico há muito tempo, as terapias aplicadas não surtiam um efeito duradouro.
Em seu livro, Odoul (fundador do Instituto Francês de Shiatsu) explica muito claramente que as doenças respiratórias são causadas por tensões nos relacionamentos 'com as pessoas de nosso convívio', pessoas com as quais temos dificuldades de 'dividir o ar' que respiramos. Outros autores também relacionam assim esta patologia tipicamente mercurial, como a a psicóloga americana Louise L. Hay. Portanto, concluí que alguém estaria me irritando profundamente em minha própria casa (poderia ser no ambiente de trabalho também, porém eu trabalho em casa!) Identificado o problema baseado no convívio difícil, comecei a perceber que essa psicossomatização se localizava principalmente no lado direito da minha testa, portanto, segundo Odoul, o problema estaria relacionado com o meu lado do 'feminino' ou seja, com a dificuldade nos relacionamentos com mãe/irmã.
As emoções negativas causadas pelo relacionamento pouco afetivo dessas pessoas de minha vida, com cuja natureza mais rígida e inflexível, eu tinha -e tenho- dificuldade de conviver, poderiam ser a causa principal de minha dificuldade respiratória. Deste modo, conclui que as dificuldades deste convívio, apesar do carinho existente entre nós, se revelava através da irritação que meu sistema respiratório teimava em me mostrar em crises semanais e muito persistentes e muito dolorosas. Eu poderia também procurar causas externas, o fumo, a poluição do ar, o ar condicionado do carro, do restaurante, etc. porém me foquei principalmente nesta explicação psicossomática já que é muito difícil evitar ou eliminar as causas externas. E, após alguns dias de aplicação persistente da EFT consegui me libertar! Aleluia! Respiro aliviada.
Bem, queridos internautas, posso confirmar que assim que comecei a aplicar a técnica da receita básica de EFT, consegui um alivio imediato do meu problema respiratório. Na primeira noite em que dormi sem precisar pingar nada no nariz, nem acreditei! Desde então 'não sofri mais nenhuma crise de rino-sinusite'! Sinto-me finalmente livre deste sofrimento que me acompanhou ao longo de minha vida e por essa razão agradeço imensamente Deus que colocou este grande amigo em contato comigo! Continuando em minha experiência e com o intuito de ajudar muitas pessoas a se livrarem de suas dores emocionais e físicas, já estou aplicando com sucesso a EFT com os meus familiares, com amigos, com clientes (sempre que eles o desejem!) e... constatei que ela funciona mesmo. Já pude constatar isso. Desta maneira, quando eu detectar um problema físico/emocional nos meus clientes (a leitura do mapa natal ou de um transito planetário pode me ajudar nesta tarefa) poderei sugerir essa técnica de libertação e tenho certeza que poderei ajudá-los a conseguirem viver melhor.
Vocês nem imaginam como isso me gratifica, pois o que mais desejo, e reconheço ser também minha missão, é ajudar o meu próximo! Afinal, estamos todos ligados por fios invisíveis de amor nesta grande nave cósmica chamada Terra, não é mesmo? Eu ajudo e recebo ajuda, não é uma incrível sincronicidade? A maior felicidade que um ser humano pode obter é aquela obtida ajudando outro ser humano, tenham certeza. Esta é a lição da Era de Aquário que está criando um maravilhoso mundo novo para a humanidade.
Vejam bem que não estou afirmando que a EFT seja uma panacéia. Não o são ainda as outras terapias alternativas que podem ser complementares umas às outras. Remédios homeopáticos, florais, massagens energéticas, do-in, shiatsu, acupuntura, aromaterapia, etc., constituem terapias válidas, pois procuram re-estabelecer a energia interrompida no fluxo orgânico que é a principal causadora da doença e da dor. O criador da EFT, Gary Craig, insiste numa frase importante que está na base desta terapia: 'A causa de todas as emoções negativas é uma interrupção no fluxo energético do corpo'. Portanto, se as emoções negativas causam dores e doenças, atrofias e perturbações, desequilíbrios orgânicos e psíquicos, podemos concluir que ao reconstituirmos o fluxo energético do nosso corpo, ou seja, recuperando o sistema energético 'em pane', estaremos eliminando também 'os gritos do corpo', ou seja, a dor e a doença.
A meu ver, porém, é importante compreender a razão emocional que está por trás da dor. A compreensão da origem da perturbação emocional é o ponto de partida para a cura. Por essa razão, e decidida que estou a eliminar 'minhas panes' pessoais, me debrucei então sobre outro problema, não tão crônico, mas também doloroso: uma dor lombar do lado esquerdo do meu quadril que apareceu há um ano aproximadamente. Segundo Michael Odoul "os males do quadril (dores, tensões, bloqueios, artroses etc.) nos mostram que estamos atravessando uma situação que pede um remanejamento de nossas crenças profundas ou uma mudança de atitude". Minha dor se localiza do lado esquerdo do corpo, que (segundo a medicina chinesa) se relaciona com o meu lado Yang (lado paternal, masculino). O sofrimento mecânico poderia então se relacionar com a perda de um grande amor, fato que aconteceu um ano atrás? Eu estaria precisando remanejar minha vida afetiva, revendo meus relacionamentos com o 'masculino'? Com base neste raciocínio, elaborei uma frase de afirmação, seguindo a receita básica ensinada pelo EFT e a estou praticando intensamente todos os dias. Já senti um alivio e tenho certeza que em poucos dias estarei livre desta dor também e, quem sabe, poderei me abrir para um novo relacionamento afetivo. Aos poucos, vou localizando as emoções negativas eliminando-as uma por uma.
Neste ponto vocês estarão se perguntando: mas é tão simples assim? Essa técnica é tão fácil? E ela está ao alcance de qualquer um? Sim e não. Sim, porque ela funciona na maioria dos casos, não tem efeitos colaterais e pode ser facilmente aprendida com um pouco de estudo, empenho e prática. Não, porque não creio que todos nós sejamos realmente capazes de fazer sozinhos esse 'trabalho holístico' para nos libertar completamente de dores, fobias ou doenças. Estamos acostumados a procurar uma causa e um culpado exterior para nossos males, sejam eles emocionais ou físicos. Porém, aqui não se trata de procurar um culpado, mas de procurar a libertação através de um raciocínio simples: nossa mente causa nossas doenças! Nossas reações emocionais negativas causam nossas dores! Nossas reações emocionais negativas causam uma interrupção do fluxo energético do nosso corpo e consequentemente interrompem o fluxo vital que nos mantém saudáveis! Os micróbios, vírus, bactérias, etc. não são a causa de nossas doenças. A priori, nem mesmo um acidente é somente fruto de algo exterior ou estranho! Os 'outros' ou seja, os fatores externos NÃO são a causa de nossas doenças!!! Este raciocínio é necessário, imprescindível e precisa ser aprofundado. Ele pode se chocar com nossas crenças primárias, aquelas baseadas nos condicionamentos impostos por nossa sociedade ocidental: nós não estamos acostumados a raciocinar em termos holísticos. E não estamos acostumados a assumir a responsabilidade pelas nossas reações e por isso procuramos sempre um culpado externo. Estranhamos o 'diferente' e procuramos eliminá-lo e não compreendê-lo. Em outros artigos eu já havia comentado que a filosofia da Cabala ensina que devemos procurar o nosso 'sabotador' no nosso caráter e especialmente no nosso ego. O sabotador é aquele 'estranho' que mora em nós, mas que não faz parte de nós. Nós somos parcelas do TODO. Porém, nós formamos uma imagem de nós mesmos com base no ambiente onde somos criados: costumamos nos moldar a ele para receber carinho, afeto, elogios, construir nossa auto-imagem. A este propósito é interessante ler os artigos sobre a Lua, formadora do Ego. Em astrologia (tradicional e cabalística) a Lua se relaciona com a família, com a mãe, com o ambiente em que vivemos na primeira infância e que nos moldou no momento da formação do caráter. É ele o responsável por nossa auto-imagem e por nossas reações emocionais e psíquicas. Por essa razão podemos dizer que o Ego é nosso sabotador e se não deixarmos que ele interrompa o fluxo energético de nosso corpo, poderemos usufruir de uma vida melhor, mais saudável, mais feliz. Sempre que nos sentimos magoados, aflitos, coléricos ou frustrados, devemos isso ao nosso Ego que 'conversa' diretamente com a Lua controlando nossas reações emocionais. O nosso Sol - nosso Eu Interior - no entanto, não deve se alterar com essas emoções. O Sol se conecta com Deus diretamente e com Ele conversa, Dele recebe a Luz, a vida e a saúde através da intuição desenvolvida com o processo da espiritualidade. Nosso Sol central precisa estar conectado com o TODO para receber a Luz.

Desejo-lhes uma vida harmoniosa e feliz! Uma boa semana, cheia de Luz!

São Paulo, 21 de Setembro de 2009

Graziella Marraccini é astróloga, taróloga, cabalista e estudiosa de ciências ocultas e dirige a Sirius Astrology.




Um comentário: