29 de jun de 2011

OS SETE NÍVEIS DO SER HUMANO


Aproveitem para verificar em que nível se encontram.


Há alguns anos, um buscador aproximou-se de um Mestre da Arte Real (um verdadeiro Místico) e perguntou-lhe:
- Mestre, gostaria muito de saber por que razão os seres humanos guerreiam-se e por que não conseguem entender-se, por mais que apregoem estar buscando a Paz e o entendimento, por mais que apregoem o Amor e por mais que afirmem abominar o Ódio?
- Essa é uma pergunta muito séria. Gerações e gerações a têm feito e não conseguiram uma resposta satisfatória, por não se darem conta de que tudo é uma questão de nível evolutivo. A grande maioria da humanidade do planeta Terra está vivendo atualmente no nível 1. Muitos outros, no nível 2 e alguns outros no nível 3. Alguns poucos já conseguiram atingir o nível 4, pouquíssimos o nível 5, raríssimos o nível 6 e somente de mil em mil anos aparece algum que atingiu o nível 7.
- Mas, Mestre, que níveis são esses?
- Não adiantaria nada explicá-los, pois além de não entender, também, logo em seguida, você os esqueceria e esqueceria também a explicação. Assim, prefiro levá-lo numa viagem mental para realizar uma série de experimentos e aí, então, tenho certeza, você vivenciará e saberá exatamente o que são esses níveis, cada um deles, nos seus mínimos detalhes.
Colocou, então, as pontas de dois dedos na testa do consulente e, imediatamente, ambos estavam em outro local, em outra dimensão do espaço e tempo. O local era uma espécie de bosque, e um homem se aproximava deles.

Ao chegar mais perto, disse-lhe o Mestre:

- Dê-lhe um tapa no rosto.

- Mas por quê? Ele não me fez nada…

- Faz parte do experimento. Dê-lhe um tapa, não muito forte, mas dê-lhe um tapa!

E o homem aproximou-se mais do Mestre e do consulente. Este, então, chegou até o homem, pediu-lhe que parasse e, sem nenhum aviso, deu-lhe um tapa que estalou.

Imediatamente, como se fosse feito de mola, o desconhecido revidou com uma saraivada de socos e o consulente foi ao chão, por causa do inesperado do ataque. Instantaneamente, como num passe de mágica, o Mestre e o consulente já estavam em outro lugar, muito semelhante ao primeiro e outro homem se aproximava. O Mestre, então comentou:

- Agora, você já sabe como reage um homem do nível 1. Não pensa. Age mecanicamente. Revida sem pensar. Aprendeu a agir dessa maneira e esse aprendizado é tudo para ele, é o que norteia sua vida, é sua “muleta”.

Agora, você testará da mesma maneira, o nosso companheiro que vem aí, do nível 2. Quando o homem se aproximou, o consulente pediu que parasse e lhe deu um tapa. O homem ficou assustado, olhou para o consulente, mediu-o de cima a baixo e, sem dizer nada, revidou com um tapa, um pouco mais forte. Instantaneamente, já estavam em outro lugar muito semelhante ao primeiro.

- Agora, você já sabe como reage um homem do nível 2: pensa um pouco, analisa superficialmente a situação, verifica se está à altura do adversário e aí, então, revida.

Se ele julgar-se mais fraco, não revidará imediatamente, pois irá revidar à traição. Ainda é carregado pelo mesmo tipo de “muleta” usada pelo homem do nível 1. Só que analisa um pouco mais as coisas e fatos da vida. Entendeu?

Repita o mesmo com esse aí que vem chegando, o nível 3. A cena repetiu-se. Ao receber o tapa, o homem parou, olhou para o consulente e assim falou:

- O que é isso, moço? Mereço uma explicação, não acha? Se não me explicar direitinho por que razão me bateu, vai levar uma surra! Estou falando sério!

- Eu e o Mestre estamos realizando uma série de experimentos e este experimento consta exatamente em fazer o que fiz, ou seja, bater nas pessoas para ver como reagem.

- E querem ver como reajo?

- Sim. Exatamente isso… e como você vai reagir? Vai revidar? Ou vai nos ensinar outra maneira de conseguir aprender o que desejamos?

- Já nem sei se continuo discutindo com vocês, pois acho que estou perdendo meu tempo. São dois malucos e tenho coisas mais importantes para fazer do que ficar conversando com dois malucos. Que outro, em algum outro lugar, revide por mim. Não vou nem perder meu tempo com vocês, pois não merecem meu esforço… São uns perfeitos idiotas... E ainda querem me convencer de que estão buscando conhecimento. Picaretas! Isso é o que vocês são! Uns picaretas! Uns charlatões!

Imediatamente, aquela cena apagou-se e já se encontravam em outro luar, muito semelhante a todos os outros. Então, o Mestre comentou:

- Agora, você já sabe como age o homem do nível 3: gosta de analisar a situação, discutir os pormenores, criticar tudo, mas não apresenta nenhuma solução ou alternativa, pois ainda usa as mesmas “muletas” que os outros dois anteriores também usavam.

Prefere deixar tudo pra lá, pois não tem tempo para se aborrecer com a ação, que prefere deixar para os outros.

É um erudito e teórico que fala muito, mas que age muito pouco e não apresenta nenhuma solução para nenhum problema, a não ser a mais óbvia e assim mesmo, olhe lá… É um medíocre enfatuado, cheio de erudição, que se julga o “Dono da Verdade”, que se acha muito “entendido” e que reclama de tudo e só sabe criticar.

É o mais perigoso de todos, pois costuma deter cargos de comando por ser, geralmente, portador de algum diploma universitário em nível de bacharel (mais uma outra “muleta”) e se pavoneia por isso. Possui instrução e muita erudição. Já consegue ter um pouquinho mais de percepção das coisas, mas é somente isso.

Vamos, agora, saber como reage um homem do nível 4. Faça o mesmo com esse que aí vem.

E a cena repetiu-se. O caminhante olhou para o buscador e perguntou:

- Por que você fez isso? Eu fiz alguma coisa errada? Ofendi você de alguma maneira? Enfim, gostaria de saber por que motivo você me bateu. Posso saber?

- Não é nada pessoal. Eu e o Mestre estamos realizando um experimento para aprender qual será a reação das pessoas diante de uma agressão imotivada.

- Pelo visto, já realizaram este experimento com outras pessoas. Já devem ter aprendido muito a respeito de como reagem os seres humanos, não é mesmo?

- É… Estamos aprendendo um bocado. Qual será sua reação? O que pensa de nosso experimento? Tem alguma sugestão melhor?

- Hoje, vocês me ensinaram uma nova lição e estou muito satisfeito com isso e só tenho a agradecer por me haverem escolhido para participar deste seu experimento. Apenas acho que vocês estão correndo o risco de encontrar alguém que não consiga entender o que estão fazendo e revidar à agressão. Mas também se não corrermos algum risco na vida, nada jamais poderá ser conseguido, em termos de evolução.

O Mestre assim comentou:

- O homem do nível 4 já está bem distanciado e se desligando gradativamente dos afazeres mundanos. Já sabe que existem outros níveis mais baixos e outros mais elevados e está buscando apenas aprender mais e mais para evoluir, para tornar-se um sábio.

Não é, em absoluto, um erudito (embora até mesmo possa possuir algum diploma universitário) e já compreende bem a natureza humana para fazer julgamentos sensatos e lógicos. Por outro lado, possui uma curiosidade muito grande e uma insaciável sede de conhecimentos. E isso acontece porque abandonou suas “muletas” há muito pouco tempo, talvez há um mês ou dois.

Mas vamos continuar com o nosso aprendizado. Repita o mesmo com este homem que aí vem, e vamos ver como reage um homem do nível 5. O tapa estalou.

- Filho meu… Eu bem o mereci por não haver logo percebido que estavas necessitando de ajuda. Em que te posso ser útil?

- Não entendi… Afinal, dei-lhe um tapa. Não vai reagir?

- Na verdade, cada agressão é um pedido de ajuda. Em que te posso ajudar, filho meu?

- Estamos dando tapas nas pessoas que passam, para conhecermos suas reações. Não é nada pessoal…

- Então, é nisso que te posso ajudar? Ajudar-te-ei com muita satisfação pedindo-te perdão por não haver logo percebido que desejas aprender. É meritória tua ação, pois o saber é a coisa mais importante que um ser humano pode adquirir. Somente por meio do saber é que o homem se eleva. E se estás querendo aprender, só tenho elogios a te oferecer.

Logo aprenderás a lição mais importante que é a de ajudar desinteressadamente as pessoas, assim como estou a fazer com vocês, neste momento.

Instantaneamente, a cena se desfez e logo se viram em outro caminho, um pouco mais agradável do que os demais, e o Mestre assim se expressou:

- Quando um homem atinge o nível 5, começa a entender que a Humanidade, em geral, digamos, o homem comum, é como uma espécie de adolescente que ainda não conseguiu sequer se encontrar e, por esse motivo, como todo e qualquer bom adolescente, é muito inseguro e, devido a essa insegurança, não sabe como pedir ajuda e agride a todos para chamar atenção e pedir, então, de maneira velada e indireta, a ajuda de que necessita.

O homem do nível 5 possui a sincera vontade de ajudar e de auxiliar a todos desinteressadamente, sem visar vantagens pessoais. Agora, dê um tapa nesse homem que aí vem.

E o buscador iniciou o ritual. Pediu ao homem que parasse e lançou a mão ao seu rosto. Jamais entendera como o outro, com um movimento quase instantâneo, desviou-se e a sua mão atingiu apenas o vazio.

- Meu filho querido! Por que você queria ferir a si mesmo? Ainda não aprendeu que agredindo os outros você estará agredindo a si mesmo? Você ainda não conseguiu entender que a humanidade é um organismo único e que cada um de nós é apenas uma pequena célula desse imenso organismo? Seria você capaz de provocar, deliberadamente, em seu corpo, um ferimento que vai doer muito e cuja cicatrização orgânica e psíquica vai demorar e causará muito sofrimento inútil?

Instantaneamente, tudo se desfez e se viram em outro ambiente, ainda mais lindo e repousante do que o último em que estiveram. Então o Mestre falou:

- Este é um dos níveis mais elevados a que pode chegar o ser humano em sua senda evolutiva, ainda na matéria, no planeta Terra. Um homem que conseguiu entender o que é o Amor, já é um Homem Sublime, Inefável e quase Inatingível pelas infelicidades humanas, pois já descobriu o Começo da Verdade, mas ainda não a conhece em toda sua Plenitude, o que só acontecerá quando atingir o nível 7. Logo você descobrirá isso. Dê um tapa nesse homem que aí vem chegando. Vamos ver como reage o homem do nível 7.

E o buscador pediu ao homem que parasse. Quando seus olhares se cruzaram, uma espécie de choque elétrico percorreu-lhe todo o corpo e uma sensação mesclada de amor, compaixão, amizade desinteressada, compreensão, de profundo conhecimento de tudo que se relaciona à vida e um enorme sentimento de extrema segurança encheram-lhe todo o seu ser.

- Bata nele! – ordenou o Mestre.

- Não posso, Mestre, não posso…

- Bata nele! Faça um grande esforço, mas terá que bater nele! Nosso aprendizado só estará completo se você bater nele! Faça um grande esforço e bata! Vamos! Agora!

- Não, Mestre. Sua simples presença já é suficiente para que eu consiga compreender a futilidade de lhe dar um tapa. Prefiro dar um tapa em mim mesmo. Nele, porém, jamais!

- Bate-me – disse o Homem com muita firmeza e suavidade – pois só assim aprenderás tua lição e saberás finalmente porque ainda existem guerras na Humanidade.

- Não posso… Não posso… Não tem o menor sentido fazer isso…- Então – tornou o Homem – já aprendeste tua lição. Quem, dentre todos em quem bateste, a ensinou para ti? Reflete um pouco e me responde.

- Acho que foram os três primeiros, do nível 1 ao nível 3. Os outros apenas a ilustraram e a complementaram. Agora, compreendo o quão atrasados eles estão e o quanto ainda terão que caminhar na senda evolutiva para entender esse fato. Sinto por eles uma compaixão muito profunda. Estão de “muletas” e não sabem disso. E o pior de tudo é que não conseguem perceber que é até muito simples e muito fácil abandoná-las e que, no preciso instante em que as abandonarem, começarão a progredir. Era essa a lição que eu deveria aprender?

- Sim, filho meu. Essa é apenas uma das muitas facetas do Verdadeiro Aprendizado. Ainda terás muito que aprender, mas já aprendeste a primeira e a maior de todas as lições. Existe a Ignorância! – volveu o Homem com suavidade e convicção

- Mas ainda existem outras coisas mais que deves ter aprendido. O que foi?

- Aprendi, também, que é meu dever ensiná-los para que entendam que a vida está muito além daquilo que eles julgam ser muito importante – as suas “muletas” – e também sua busca inútil e desenfreada por sexo, status social, riquezas e poder.

Diz o Mestre:

- A Humanidade ainda é uma criança, mal acabou de nascer, mal acabou de aprender que pode caminhar por conta própria, sem engatinhar, sem precisar usar “muletas”. O grande erro é que nós queremos fazer tudo às pressas e medir tudo pela duração de nossas vidas individuais. O importante é que compreendamos que o tempo deve ser contado em termos cósmicos, universais. Se assim o fizermos, começaremos, então, a entender que o Universo é um organismo imenso, ainda relativamente novo, e que também está fazendo seu aprendizado por intermédio de nós seres vivos conscientes e inteligentes que habitamos planetas disseminados por todo o Espaço Cósmico.

Nossa vida individual só terá importância, mesmo, se conseguirmos entender e vivenciar este conhecimento, esta grande Verdade: “somos todos uma imensa equipe energética atuando nos mais diversos níveis energéticos daquilo que é conhecido como Vida e Universo, que, no final das contas, é tudo a mesma coisa”.

- Mas sendo assim, para eu aprender tudo de que necessito para poder ensinar aos meus irmãos, precisarei de muito mais que uma vida. Ser-me-ão concedidas mais outras vidas, além desta que agora estou vivendo?

- Mas ainda não conseguiste vislumbrar que só existe uma única Vida e tu já a estás vivendo há milhões e milhões de anos e ainda a viverás por mais outros tantos milhões, nos mais diversos níveis? Tu já fostes energia pura, átomo, molécula, vírus, bactéria, enfim, todos os seres que já apareceram na escala biológica. E tu ainda és tudo isso. Compreende, filho meu, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.

- Mas mesmo assim, então não terei tempo, neste momento atual de minha manifestação no Universo, de aprender tudo o que é necessário ensinar aos meus irmãos que ainda se encontram nos níveis 1, 2 e 3.

- E quem o terá jamais, algum dia? Mas isso não tem a menor importância, pois tu já estás a ensinar o que aprendeste, nesta breve jornada mental. Já aprendeste que existem 7 níveis evolutivos possíveis aos seres humanos, aqui, agora, neste planeta Terra.

O Autor deste conto conseguiu transmiti-lo, há alguns milênios, através da Tradição Oral, durante muitas e muitas gerações.

Compreendes, agora, que não será necessário mais do que uma única vida como um ser humano, neste planeta Terra, para que aprendas tudo e que possas transmitir esse conhecimento a todos os seres humanos, nos próximos milênios vindouros? É só uma questão de tempo, não concordas, filho meu?

Tu e todos os demais que estão transmitindo esse conhecimento já cumpriram as suas partes. Que os outros, os que dele estão tomando conhecimento, cumpram as suas. Para isso são livres e possuem o discernimento e o livre-arbítrio suficientes para fazer suas escolhas e nada tens com isso.

Entendestes, filho meu?

SINTONIA COM O DNA DE DEUS

Muito antigamente, quando a primeira trepidação da fala me chegou aos lábios,
subi a montanha sagrada e conversei com Deus, dizendo: 
- Senhor, sou vosso escravo. Vossa vontade oculta é minha lei e vou cumpri-la para todo o sempre.
Mas Deus não respondeu e passou por mim como uma tempestade violenta.
Mil anos depois, voltei a subir a montanha sagrada e falei de novo com Deus, dizendo: 
- Criador, sou vossa criatura. Com barro me fizestes e a vós devo tudo o que sou.
Mas Deus não me respondeu e passou por mim como mil asas velozes.
Depois de mil anos, subi a montanha sagrada e falei de novo com Deus: 
- Pai, sou vosso filho. Com amor e compaixão me destes a vida e com amor e adoração vou herdar vosso reino. 
Mas Deus não me respondeu e passou por mim como os véus da neblina de montanhas distantes.
Passados outros mil anos, subi a montanha sagrada e me dirigi ao Criador de novo, dizendo: 
- Meu Deus, meu alvo e minha plenitude, sou vosso ontem e vós sois meu amanhã. Sou vossa raiz na terra e voz sois minha flor no céu, e juntos crescemos diante da face do sol. Então Deus se inclinou para mim e sussurrou em meus ouvidos palavras doces e, como o mar que abraça um riacho que nele deságua, ele me abraçou.
E, quando desci para os vales e as planícies, Deus também estava lá."
Gibran Khalil

“Conhecer Deus é uma tarefa alheia a qualquer tipo de meta porque o sentimento de completude não pode ser nominado.
Tente explicar Deus e você o perderá...”

Se o universo e todas as esferas dimensionais e paralelas contém tudo é justo que essa riqueza de possibilidades possa ser experimentada. Para experimentarmos uma realidade precisamos estar alinhados com ela. A mente diz: mas eu já me sinto alinhado com o que quero, porque ainda não aconteceu? E a alma está apenas atenta ao seu percurso de crescimento para que você compreenda aquilo que falta para completar seus ajustes antes da realização. É engraçado notar que o desejo avança, ele vai se estruturando de uma maneira que você percebe que ele tem mais a lhe “contar” do que você pode estar percebendo agora. E isso ocorre até que haja um relaxamento e uma completa certeza sobre toda essa rede informativa que completa a sua existência.

E uma vez plantada a semente do desejo e da intenção, uma jornada intuitiva começa a se desenvolver como se você e o seu desejo já se conhecessem intimamente. Você pode observar que o personagem de Gibran é íntimo de Deus quando assume essa igualdade e se ajusta ao alinhamento do seu poder e, então ele está preparado para ser feliz. A física quântica diz que a partícula de energia se molda a partir do observador e a conduta da energia dos buracos de minhoca no vácuo do universo é articulada justamente devido à sua participação vibracional. Isso prova o quanto o pensamento está imbuído de um poder realizável e particular.

A maneira como você olha para a vida vai inevitavelmente definir a maneira com que a vida se coloca para você. Os objetos se movimentam de acordo com nossas crenças; o livro abre na página que você estava precisando ler porque é a sua força dinâmica que está repleta da energia concentrada por suas crenças e motivações interiores. Você começa a reconhecer que essa dança cósmica de sinais e insights que se ajustam como um milagre faz parte de suas produções como eterno criador. Essa compreensão em seu interior é fundamental para que você venha conhecer o seu poder integrado com o Divino. E de certa forma, você reconhece que o mundo está dentro do seu mundo e que nada fora pode ser gerado sem que você seja o propulsor de todas as realidades. Esse redemoinho gigante e infinito de possibilidades virtuais está girando para que alguém possa pescar de lá as respostas que estão alinhadas com uma intenção, um pensamento, um sentimento, uma percepção...

Todos nós concluímos tudo de forma diferente. Nenhum pensamento pode refletir um sentimento igual a qualquer outro porque nossa particularidade nos liga ao Deus que estamos buscando encontrar e que nos gera a cada minuto de nossa existência. Uma pessoa deprimida pode olhar a imagem de uma lágrima e observar apenas a tristeza, outra pessoa que esteja sendo movida por sentimentos radiantes pode observar a mesma foto e concluir que a lágrima é de alegria e gratidão. Ambas estão alinhadas com um tipo de realidade porque estão percebendo a resposta da vida através de suas crenças atuais. A cada nova percepção que temos, a alma gerará outras novas. Mesmo que você esteja atravessando o maremoto da angústia, você saltará para uma nova compreensão de sua própria complexidade. Porque todo aquele que busca a si mesmo está fadado a encontrar uma resposta precisa e compreensível para um novo nível de realidade. Nenhum apelo é mais forte quando você decide mudar internamente, pois você está convidando as partes que agrupam o divino em você a buscar a própria percepção e revolução interna. Quando você muda, a vida muda e suas percepções vão fluindo em avanço evolutivo que podem ir além da sua rede programada. Deus está se recriando, experimentando, crescendo, percebendo através do seu pulsar no mundo. Esse avanço evoca a sua eternidade como célula viva que está constantemente manifestando realidades e recriando a si mesmo.

“As técnicas afirmativas acionam e projetam a realidade informativa no seu DNA. E esses núcleos de energia de sua completude devolvem informações precisas porque estão acostumados a receber novos dados através do seu comando. Quando você afirma algo novo e isto provoca suas melhores emoções, o seu DNA se ajusta a esta nova realidade e novos buracos de minhoca são criados no universo para lhe levar até lá.”

Escolha a sua oração de poder:

* Querido espírito, revolucione-me, mude-me para que eu possa olhar tudo por um sentido mais amplo.

*Poderoso espírito, mude-me, transcenda-me para eu possa experimentar uma realidade muito melhor e além daquela que já pude imaginar.

*Grande espírito, faça-me compreender tudo como Deus compreende.

*Convido o Deus poderoso para estar de forma plena em meu DNA realizador.

*Oh, Talentoso espírito, faz de todo o meu DNA o potencial maravilhoso de Deus.

[Kryon – Ser Magnético e Dimensional que ama profundamente você!]

Estas afirmações são revolucionárias, elas farão muito por si mesmo. Farão com que seus saltos evolutivos caminhem por trilhos muito além do corriqueiro da vida e lhe mostrarão uma perspectiva mais ampla sobre tudo. Qualquer uma de sua escolha ajustará aquilo que precisa ser ajustado para que você possa experimentar além dos acontecimentos. E quanto mais compreensivo você for, maior será a sua capacidade de ser compassivo, divertir-se e ganhar no jogo da vida. Aquilo que pode estar sendo um problema insolúvel se dissolverá através do milagre da intimidade com o Deus que você é.

E a partir de uma visão ampla de si mesmo, você tende a perdoar muito mais facilmente, a levar a vida de uma forma inteligente, deixando qualquer tipo de mágoa para trás e investindo em sua felicidade como se isso fosse a salvação do mundo. E em termos de energia, o fato de você estar se divertindo sem nenhum motivo aparente consiste, energeticamente, na salvação do mundo. E quanto mais conectado você estiver com a sua verdade, mais familiarizado estará com o guia em seu interior que tudo sabe e tudo vê... Essa força em si mesmo estará disposta a lhe levar para a um rumo ascendente onde só há lugar para a confiança e o sentimento de estar pleno.

Nunca se esqueça: O ser Humano possui mais energia do que 100 bombas atômicas.

Texto extraido do blog Universo em você: http://universoemvoce.blogspot.com

28 de jun de 2011

SEJA EXTRAORDINÁRIO

Em O poder da kabbalah, explico que cada um de nós vem a este mundo com um tikun (correção). Mas, em algum nível – em um universo paralelo – nossa correção já foi concluída com perfeição. Nosso trabalho espiritual é remover nossas klipot - camadas de negatividade - para que possamos "pegar emprestado" do nosso “eu” perfeito.

Rav Brandwein, professor do meu pai, explica que “pegar emprestado” significa acionar nossa força interior e certeza absoluta para nos ajudar a realizar tudo aquilo que parece ser impossível. Cada um de nós vai, eventualmente, alcançar essa perfeição – seja em uma encarnação ou uma centena de encarnações.

Realizações dependem de sabermos que somos perfeitos simplesmente da maneira que somos. É claro que devemos sempre estar abertos para encarar verdades desconfortáveis sobre nós mesmos e mudarmos de acordo com essas descobertas. Mas, é importante estarmos conscientes da perfeição em nossas vidas.

Você já sobreviveu a um período difícil e só mais tarde percebeu que a jornada toda ocorreu exatamente como deveria ser? Kabalistas dizem que isso acontece porque a perfeição está sempre dentro de nós. É uma faísca de Deus.

Muitas religiões colocam Deus lá fora, como uma força todo-poderosa. Mas o Zohar diz que não, a força todo-poderosa que quer nos dar toda a plenitude do mundo está dentro de cada um de nós. 

Nosso objetivo é viver a partir desse lugar. Mas isso pede uma mudança de consciência: é preciso entregar a parte de nós que fala, por qualquer que seja o motivo, “eu não sou capaz”. É a parte de você que acha que na realidade você está sozinho na sua luta.

Você não está sozinho. Você tem uma pessoa bem especial aí dentro com você. É o “você” que quer ir além, compartilhar, pensar primeiro nos sentimentos dos outros e amar incondicionalmente.

Esta semana, você tem um apoio extra para acessar a versão de si mesmo que passou em todos os testes. Use esse tempo para fazer grandes melhorias em seus relacionamentos, na situação do seu trabalho, saúde e em todas as partes da sua vida que precisam ser transformadas.

Tudo de bom,

Yehuda

24 de jun de 2011

CONECTADO PELO TEMPO

TEMPOS AVATAR
Por Harry Palmer 


Cicatrizes psíquicas dos "eventos terríveis" podem deixá-lo com fixadas considerações que interferem na sua avaliação de eventos do presente. Porque um colega de escola de cabelos pretos o rejeitou na escola e espalhou mentiras a seu respeito, você espera sempre o pior de pessoas de cabelos pretos? Porque um cachorro o mordeu quando você era pequeno, você vive agora uma vida que é ocasionalmente desviada por um involuntário medo de cachorros?
Como você remove as influências do passado da sua consciência do tempo-presente? É possível reavaliar as considerações que surgem de suas memórias? Experientes exploradores de consciência concordam, "Sim, você pode!"
As injustiças e humilhações que você sofreu no passado já terminaram. Os tempos e as circunstâncias mudaram, você também pode mudar. Aqui está um desses "segredos milenares" que continuamos descobrindo: O quanto você deixa o passado afetá-lo, está sob seu controle.

"Espera um minuto, Harry," você diz. "Algumas das coisas que aconteceram comigo foram eventos terríveis" Verdade. "Ninguém deveria experimentar isso."Verdade. "A razão pela qual eu ainda os considero (consciente ou inconscientemente) nas minhas avaliações dos eventos atuais é para evitar que os eventos horríveis aconteçam novamente. "Isto não é sempre verdade. Na verdade suas considerações fixas criam suas expectativas dos eventos terríveis ocorrerem novamente. Expectativas podem moldar  como você experiencia a realidade. Deixe-me contar para vocês sobre um incidente dos meus tempos de faculdade. Por um longo tempo eu tive uma resistência muito forte ao odor do éter. Provavelmente porque quando era criança isto foi usado em mim como anestésico. As considerações que eu carregava dessa "experiência terrível" me faziam sentir medo e ficar doente cada vez que eu começava a sentir um leve cheiro de éter. Se o cheiro fosse muito forte, me dava dor de cabeça e eu começava a vomitar. Pessoalmente, se você tivesse me perguntado, eu teria te dito que odor de éter era a pior coisa que qualquer um pode experimentar.Então conheci uma companheira de escola ruiva que estava estudando pré-medicina e ela me convidou para uma festa. "Será muito legal" ela disse. "É uma festa dada por um grupo de estudantes de medicina que são muito vanguardistas". Quem iria deixar uma ruiva bonita na mão? Bem? 
image of resisting figure

A surpresa foi quando nós chegamos na festa e eu descobri que esses médicos vanguardistas estavam suavizando a festa evaporando éter no salão. A ruiva estava maravilhada. Dá para acreditar nisso? Eu? Eu engasguei, tropecei para fora da porta e vomitei na escada. Uma saída nada gloriosa e um fim abrupto para o que poderia ter sido um relacionamento aventureiro. Minhas antigas considerações me pegaram. Muitos anos depois, tive a oportunidade de reviver a operação de infância que foi feita sob o efeito do éter. Depois de remover minha resistência do "evento horrível", fui capaz de mudar minhas considerações sobre o cheiro do éter. Isto tornou-se um evento neutro para mim. Experimentar minha própria resistência me permitiu reavaliar as considerações que eu estava carregando do passado. 
Então, as cicatrizes psíquicas são reais? Sim, enquanto você não as remover com uma técnica eficaz de reavaliação da consciência. Os elementos do passado que afetam nossas percepções mentais são os que resistimos experimentar e consequentemente carregamos pelo futuro.

20 de jun de 2011

LEMBRE-SE DE QUEM VOCÊ É




SABEDORIA DOS ANJOS com Sharon Taphorn
20 de Fevereiro de 2011.
ARCANJO MIGUEL

Você é um ser poderoso, amoroso e criativo do Criador. Você é muito amado. Você é criado à imagem e semelhança do Criador, assim você incorpora aspectos de todas estas qualidades. Sua luz divina interior é pura e brilhante na verdade, e erros não podem desfazer a obra de Deus da verdadeira perfeição. Não tema o seu poder, a sua magnificência ou a sua sabedoria. Quando você é bem sucedido, inspira outros. Quando você muda a sua vida, de modo que esteja mais alinhado aos seus interesses, você inspira outros.
Seja poderoso! Seja magnífico! Isto é quem você é.

19 de jun de 2011

Liberte-se da Escravidão Espiritual

Siga a sua natureza.

Veja o falso como falso, 
o verdadeiro como verdadeiro. 
Olhe para o seu coração. 
Siga a sua natureza (Buda)







O texto que traduzimos abaixo é parte de uma das palestras de Osho sobre "O Dhammapada". Ela foi proferida no dia 23 de junho de 1979. O Dhammapada é considerado a essência dos ensinamentos de Buda.

"Esta é uma das mais belas declarações: 'Olhe para o seu coração. Siga a sua natureza'.
Buda não está dizendo, siga as escrituras. Ele não está dizendo, siga-me. Ele não está dizendo, siga certas regras de conduta. Ele não está ensinando a você qualquer moralidade. Ele não está tentando criar um certo caráter em você, porque todo caráter é uma bela cela de uma prisão. Ele não está dando a você um certo caminho para viver. Ao invés disso, ele está lhe dando coragem para seguir a sua própria natureza. Ele quer que você seja corajoso o bastante para ouvir o seu próprio coração e seguir, de acordo com ele.
'Siga a sua natureza' quer dizer: flua com você mesmo. Você é a escritura... e escondido lá no fundo de você ainda está uma pequena voz. Se você se tornar silencioso, você será guiado por ela.
O Mestre tem apenas que tornar você consciente de seu Mestre interior. Aí a sua função estará completa. Aí ele poderá deixar você consigo mesmo, ele poderá mandar você de volta para você mesmo. A proposta de um Mestre não é escravizar um discípulo, a proposta de um Mestre é libertá-lo, é lhe dar total liberdade. E essa é a única possibilidade de se atingir a liberdade total: 'Siga a sua natureza'.
Por 'natureza', Buda quer dizer Dhamma. Assim como é da natureza da água fluir para baixo e é da natureza do fogo se expandir para o alto, assim existe uma certa natureza escondida dentro de você. Se todos os condicionamentos que foram impostos a você pela sociedade forem removidos, de repente você irá descobrir a sua natureza.
A sua natureza é tornar-se Deus. Ais Dhammo sanantano - essa é a lei eterna e inesgotável: sua natureza é tornar-se Deus.
O homem é um Deus em potencial, um bodhisattva. O significado do homem é tornar-se Deus. Menos do que isso não irá satisfazer você, menos do que isso não terá utilidade. Você pode ter todo o dinheiro do mundo, todo o poder, todo o prestígio possível, e ainda assim você permanecerá vazio.A não ser que a sua natureza divina floresça, abra os seus botões, a não ser que você se torne um lótus, mil pétalas de lótus, a não ser que a sua divindade seja revelada a você, você nunca estará satisfeito.Ao homem religioso comum é dito para que permaneça satisfeito e contente, em qualquer que seja a situação. Os chamados santos religiosos seguem ensinando às pessoas: 'fique satisfeito'. A satisfação é um de seus ensinamentos fundamentais. Esse não é o caminho dos verdadeiros Mestres.
O Mestre verdadeiro cria o descontentamento em você, um tal descontentamento que nada neste mundo poderá satisfazê-lo. Ele cria um tal anseio em você, que a não ser que você alcance o máximo, você irá permanecer sem fogo, sem chama. Ele cria dor em seu coração, ele cria angústia...porque a vida está escorregando a todo momento, e cada momento que se foi, se foi para sempre, e você ainda não alcançou Deus e mais um dia já se passou.
Ele cria um tal anseio profundo em você, uma tal dor em seu coração! Ele cria lágrimas em seus olhos, porque somente através desse divino descontentamento, você irá se mover, você dará o salto quântico, o salto maior em direção ao desconhecido. Somente através desse divino descontentamento é que você reunirá todas as suas energias e se arriscará, indo até a aventura maior que é descobrir quem você é.
Siga a sua própria natureza. A sua natureza é a consciência. Mas os padres disseram a você: siga certas regras de conduta, os Dez Mandamentos, siga certos princípios, não a sua natureza. Os padres têm muito medo da sua natureza, porque se você seguir a sua natureza você irá sair de seu controle, você não será mais um escravo. Você não irá mais às igrejas, aos templos e aos mosteiros, e você não irá mais ouvir seus estúpidos padres, políticos, os chamados líderes. Eu digo que eles são os 'chamados líderes' porque o que na verdade está acontecendo é que pessoas cegas estão guiando pessoas cegas.
Se você ouvir à sua própria natureza, você não irá ouvi-los mais. Se você conhecer a sua própria voz interior, você se tornará livre. Então, a sua voz interior tem que ser esmagada, destruída, completamente destruída, ou pelo menos distorcida de tal maneira que mesmo se você ouvi-la, você não poderá entendê-la. E eles têm sido bem sucedidos. A não ser que você lute arduamente contra eles, não haverá possibilidade de sucesso. A exploração deles é tão velha, a opressão deles é tão antiga, as estratégias deles são tão espertas... e eles têm um poder infinito em suas mãos. E quem é você individualmente contra eles?
Mas se você for para dentro, se você ouvir o seu coração, você irá alcançar um tal poder que nenhum poder na Terra poderá escravizá-lo de novo.
Siga a sua natureza. Mas como seguir a sua natureza, se você não sabe o que ela é? E não lhe é permitido saber o que ela é! Você recebeu instruções precisas sobre o que fazer: o que comer, quando levantar-se de manhã, quando ir para a cama...Você recebeu instruções precisas. Aquelas instruções, se seguidas, fazem de você um escravo. Se não seguidas, fazem de você um criminoso. Se seguidas, você se torna um santo, mas um escravo. As pessoas irão adorá-lo, respeitá-lo, mas todo esse respeito é um entendimento mútuo: 'Se você seguir as nossas instruções, nós respeitaremos você. Se você não seguir, você irá para a prisão.'
Ou você se tornará espiritualmente um escravo ou fisicamente um prisioneiro: essas são as duas alternativas que a sociedade dá a você. E isso nunca permite a você se tornar consciente de que existe dentro de você uma fonte de infinita orientação e direcionamento. E é de lá que Deus fala.
Deus ainda fala, ele não parou de falar. Ele não é parcial. Não é que ele tenha falado a Maomé e a Moisés e que ele não fala a você. Ele está falando a você tanto quanto ele falou para Maomé. A única diferença é que Maomé estava pronto para ouvi-lo e você não está pronto para ouvi-lo. Maomé estava disponível e você não está disponível.
Tornar-se disponível à sua própria natureza interior é o que eu chamo de meditação.
Lembre-se dessas duas palavras. O caráter é uma invenção dos políticos e dos padres, é uma conspiração contra você. A consciência é a sua natureza. Sim, o homem de consciência tem um certo caráter, mas esse caráter segue a sua natureza. Não lhe foi imposto por alguém, esse caráter é a sua própria decisão. E ele não está preso a esse caráter, ele está totalmente livre para mudá-lo a qualquer momento. As circunstâncias mudam, a sua consciência lhe dá diferentes direções e ele muda o seu caráter.
O homem de caráter, o 'chamado homem de caráter', está preso. Mesmo se as circunstâncias mudarem ele segue repetindo o mesmo caráter, mesmo que não seja mais relevante, mesmo que não seja mais adequado. O contexto no qual ele tinha um significado desapareceu, mas ele segue repetindo as mesmas tolices. Ele é como um papagaio. Ele é uma máquina: ele não responde, ele simplesmente reage.
Um homem de consciência responde e suas respostas são espontâneas. Ele é como um espelho. Ele reflete tudo aquilo que se confronta com ele. E a partir dessa espontaneidade, a partir dessa consciência, um novo tipo de ação surge. Essa ação nunca cria qualquer escravidão, qualquer carma. Essa ação liberta você. Você alcança a liberdade se você ouvir a sua natureza.
Mas esse simples conselho parece ser muito difícil para as pessoas. Ele deveria ser a coisa mais simples do mundo. Cada criança nasce seguindo sua natureza, mas na medida em que você cresce, pouco a pouco você vai perdendo o contato com ela. Você é forçado a perder o contato com ela. O contato pode ser recuperado, ele pode ser redescoberto. Anos mais tarde, quando você tiver se tornado uma pessoa culta, preso dentro de um certo caráter, completamente cego para com seu coração e sua natureza, você começa a formular muitas perguntas.
Outro dia, o Prem Vijen perguntou: 'Osho, o que você quer dizer quando você diz Vá para dentro?'
Uma declaração tão simples, 'Vá para dentro', e você me pergunta 'o que eu quero dizer com ela?' Você não consegue entender estas simples palavras, 'vá para dentro'? Eu sei que você conhece as palavras, mas ir para dentro tornou-se muito difícil porque você só aprendeu como ir para fora. Você só pode ir para fora, você só sabe como ir, se for para fora.A sua consciência está voltada para os outros, ela esqueceu o caminho para ela mesma. Você segue batendo na porta dos outros e sempre que é dito a você, 'vá para casa' você diz: ' Osho, o que você quer dizer com ir para casa?' Você só conhece as casas dos outros, você não conhece o seu próprio lar. E você está carregando esse lar dentro de você. Você foi forçado a ser extrovertido. Você tem que aprender de novo o caminho de ir para dentro.
Soren Kierkegaard disse: 'Religião significa ir para dentro', ir para a sua própria interioridade. Mas as simples palavras 'ir para dentro' tornaram-se tão difíceis de entender. A mente conhece apenas como ir para fora, e nela não há qualquer marcha a ré....
Eu estou ensinando a você aqui que a marcha a ré está aí, embutida, você apenas se esqueceu dela. Você sabe como ir para fora. Ninguém pergunta 'O que você quer dizer quando diz 'vá para fora'?'. Mas todo mundo quer perguntar 'O que você quer dizer quando diz 'vá para dentro'?'. Simples palavras!
Pensar é ir para fora e não pensar é ir para dentro. Pense e você já começou a se mover para fora de si mesmo. O pensamento é a maneira de levar você para longe. O pensamento é um projeto. Não-pensamento... e de repente você está dentro. Sem pensamento você não pode ir para fora, sem desejo você não pode ir para fora. Você precisa do combustível do desejo e do veículo do pensamento para ir para fora.
Sentando-se silenciosamente, nada fazendo... nem mesmo pensando, nem mesmo desejando... e onde você estará?
Ir para dentro não é verdadeiramente ir para dentro. É simplesmente parar de ir para fora... e de repente você encontra a si mesmo dentro.
Prem Vijen, você não precisa ir para dentro porque se você for, você irá sempre para fora. Ir significa ir para fora. Pare de ir! Pare de ir a qualquer lugar! Você consegue sentar-se silenciosamente sem ir a qualquer lugar? Sim, fisicamente você pode sentar-se, isso não é muito difícil. Você pode aprender uma postura de yoga e você pode fazer de seu corpo quase uma estátua, mas o problema é: o que você está fazendo do lado de dentro? Desejos, pensamentos, memórias, imaginação, todos os tipos de projetos? Pare com eles também.
Como parar com eles? Simplesmente torne-se indiferente a eles, despreocupado. Mesmo que eles estejam ali, não dê atenção a eles. Mesmo que eles estejam ali, não lhes dê qualquer importância. Mesmo que eles estejam ali, deixe-os estar. Sente-se silenciosamente do lado de dentro, observando. Lembre-se dessa palavra: observando, testemunhando, simplesmente estando alerta.
E na medida em que esse observar cresce, se torna mais profundo, a mesma energia que estava se tornando desejos, pensamentos, memórias e imaginação, essa mesma energia é absorvida em nova profundidade. A mesma energia é usada por esse aprofundamento interno. E você saberá o que quero dizer quando digo 'Vá para dentro'.
Não comece a procurar nos dicionários ou na Enciclopédia Britânica. Não é uma questão de palavras. Palavras são simples para compreender. Quando eu digo 'Vá para dentro', é isso exatamente o que eu quero dizer: vá para dentro! Não comece a perguntar sobre as palavras. Escute a mensagem oculta, senão você irá perder o trem. O que eu quero dizer com 'perder o trem'?.........
Se você se tornar muito interessado em palavras, 'O que quer dizer com ir para dentro? O que isso quer dizer...?' Verbalmente, lingüisticamente, Vijen, você vai perder o trem. Não desperdice tempo com palavras!
E essa é particularmente uma nova espécie de doença que tem atingido os intelectuais do mundo. Pelo menos por cinqüenta anos, o mundo filosófico tem se tornado muitíssimo interessado em palavras e análises lingüísticas. Eles não perguntam mais o que é Deus. Eles não perguntam mais se Deus existe ou não. Os filósofos contemporâneos perguntam, 'O que quer dizer quando você usa a palavra Deus?' A questão não é se Deus existe ou não. A questão não é o que é Deus. A questão não é como se alcança Deus. Agora a questão tomou uma nova direção: 'O que você quer dizer quando você usa a palavra Deus?' O que você quer dizer quando você usa a palavra rosa? Essa questão é mais fácil. Você pode pegar o filósofo, forçá-lo a ir até o jardim e mostrar a ele a rosa. 'Isso é o que eu quero dizer quando eu uso a palavra rosa'. Mas isso não pode ser feito com a palavra Deus, isso não pode ser feito com a palavra meditação, isso não pode ser feito com as palavras 'vá para dentro'. Estes são fenômenos sutis. Não se torne um interessado em lingüística. Eu não estou aqui para ensinar análise lingüística a você.
Toda a minha abordagem é existencial. Se você realmente quer saber o que significa ir para dentro, então vá para dentro! E o caminho é: observe os seus pensamentos e não se identifique com eles. Simplesmente permaneça um observador, completamente indiferente, nem contra nem a favor. Não julgue, porque qualquer julgamento traz identificação. Não diga, 'Estes pensamentos são errados' e não diga, 'Estes pensamentos são bons'. Não faça comentários sobre os pensamentos. Deixe que eles passem como se eles fossem apenas a passagem do tráfego e você está de pé ali ao lado da rodovia despreocupado, olhando o tráfego. Não interessa o que está passando, um ônibus, um caminhão ou uma bicicleta. Se você puder observar o processo de pensamentos de sua mente com tal despreocupação, com tal desapego, não estará longe o dia em que todo o tráfego desaparece... porque o tráfego somente pode existir se você seguir dando energia para ele. Se você parar de dar energia para ele... E isso é o observar: parar de dar energia para isso, parar a energia que se move dentro do tráfego. É a sua energia que faz aqueles pensamentos se moverem. Quando a sua energia não os está alimentando, eles começam a cair, eles não conseguem se manter em pé por si mesmos.
E quando a rodovia da mente estiver completamente vazia, você está dentro. Isso é o que eu quero dizer, Vijen, quando eu digo 'Vá para dentro'. E isso é o que Buda quer dizer quando ele diz: 'Siga a sua natureza'."

OSHO - The Book of the Books - Volume I - Discourse n. 3
Palestras sobre O Dhammapada, de Gautama, o Buda
tradução: Sw.Bodhi Champak

Copyright © 2006 OSHO INTERNATIONAL FOUNDATION, Suiça.
Todos os direitos reservados.

12 de jun de 2011

Depoimentos - Palestra Alinhamento Vibracional e a Ativação da Nova Consciencia

Querida, parabéns!
A palestra foi excelente, eu adorei e tirei muito proveito de cada palavra. Seria ótimo que voce fizesse palestras com frequência, o mundo realmente precisa disto,é tanto bombardeio de negatividade em todas as direções, e dai a chance de participar de uma palestra de Alinhamento Vibracional e a Ativação da Nova Consciência, é um alivio para nossas almas. É maravilhoso escutar o que é bom e dura para sempre. Bejos 
From: nelsine2002@hotmail.com
To: simoneshiatsu@hotmail.com
Subject: Adorei a Palestra
Date: Thu, 9 Jun 2011 02:32:03 +0000


A palestra me ajudou a perceber algo muito importante pois me ajudou a refletir sobre nossas ações no dia a dia. Ela me ajudou a modificar meu ponto de vista pois acabei me desautomatizando totalmente - saindo da alienação coletiva.
Eu tive uma expansão de consciência, pois consegui sair do automático e criar uma consciência melhor sobre nossas ações - Maravilhosa - Transformadora TOTAL.
A palestra me trouxe um pensamento-sentimento novo pois através desta troca de informações e das sessões de terapia de Alinhamento Vibracional e EFT, podemos diluir e resolver todos nossos conflitos e crenças, adquiridos através do sugestionamento da sociedade e da família em que vivemos. Nos libertamos por completo de nossas crenças limitantes.
De: kleber carneiro da silva (kleber.carneiro@ig.com.br) 
Enviada: segunda-feira, 13 de junho de 2011 15:46:30
Para: Simone EFT (simoneshiatsu@hotmail.com)
Subject: Sobre a palestra


Uma das coisas que mais me deu uma luz foi quando você falou da importância do ego, e que ele tem que ser doutrinado pois que ele é como um contraponto das nossas crenças negativas. Se soubermos "domar" seu potencial de criar crenças negativas ele nos será sempre útil por fazermos enxergar a luz de todas as ações que geramos. Não existe luz sem o contraponto da sombra. mas a sombra não precisa vir a tona para sabermos que ela existe.
A palestra me ajudou a modificar meu ponto de vista em relação a importância de saber que podemos ser autores de nossas vidas e escolhermos nosso parceiros, gênero e enredos.
Consegui ver com muita clareza que e estamos num momento assim como outras pessoas que estão na mesma sintonia, de expansão de consciência, de desejo de crescimento é maravilhoso...compartilhar é sempre muito bom. Quando a gente percebe que fazemos parte de um todo, fica mais natural e verdadeiro enxergar e sentir o outro como uma parte sua, que em alguns momentos não tem a mesma consciencia, mas é tb uma parte sua que um dia não a teve...cada um está no espaço-tempo que deveria estar pq assim escolheu, mas ter alguem para nos iluminar é sempre melhor....sempre bom evoluir...evoluirmos!
A palestra me despertou uma nova forma de pensar e me deu mais força para continuar a buscar mais clareza e não julgar!!! Tão importante quando vc percebe que todos estão em evolução que os julgamentos levianos e preconceituosos perdem todo o sentido. fazer sempre o exercicio da compaixão é grandioso para todos a nossa volta.
De: Gisele Batalha (gibatalha@hotmail.com) 
Enviada: terça-feira, 14 de junho de 2011 15:48:26
Para: simoneshiatsu@hotmail.com

Ola, Simone - tudo bem ???
Sobre a palestra - eu gostei muito, porem sentimentos me incomodaram principalmente nas perguntas em que vc diz - O quanto me importo com a opinião dos outros sobre mim ... geralmente são questões q temos porem nao nos damos conta disso ... Gostaria muito de fazer algumas sessões contigo. Muito obrigada.
Date: Fri, 10 Jun 2011 11:33:42 -0300
From: drika24@uol.com.br
To: simoneshiatsu@hotmail.com
Subject: sobre a palestra



Oi, Simone!!!
Adorei a palestra. Lamento não ter apoveitado tanto qto gostaria, pois me encontro gripadíssima e com mta febre. Sou cantora e tenho um show no sábado, então estava preocupada tb. Mas, se vc quer saber, até melhorei! Dormi bem e hj acordei melhor.
A palestra me ajudou e valeu e muito! Acho que é sempre bom estarmos envoltos nessa energia e aprendermos cada dia um pouco mais. Mande sempre os cursos, que sempre que der eu farei. Beijos e obrigada.
De:Ana Valerio (annavaleriorj@gmail.com)
Enviada:quinta-feira, 9 de junho de 2011 20:40:30
Para:Simone EFT (simoneshiatsu@hotmail.com)


Oi Simone,


Eu estou querendo te dar esse retorno desde antes de vc mandar esse email,pois tenho certeza que ficará muito feliz de ler isso, mas como eu não havia parado não tive como escreve-lo...A palestra me ajudou muito já pelo simples fato de tomar conhecimento de uma coisa nova e estar aprendendo algo... Mas oq me chamou realmente muita atenção foi o exercício da compaixão, eu já havia feito, porém nunca mentalizando alguém específico e sim em lugares movimentados com desconhecidos e realmente sempre pude perceber melhoras em mim, mesmo q pequenas... desta vez eu fiz mentalizando o meu pai e eu havia falado com ele por telefone antes da palestra e ficado de retornar mais tarde. No final eu fiquei com preguiça de retornar e não estava afim de falar com ele pois ele sempre fala muito de seus problemas e tal eu n estava afim... e devido a esses motivos também eu havia parado de ligar pra ele, não nos falávamos a 3 meses. Quase 0h ele me ligou e tive que atende-lo pois eu havia ficado de retornar... e quando atendi tomei um susto! Ele já começou a conversa me pedindo desculpas pois ele não falava comigo a tempos e ele nem se preocupou em perguntar como eu estava e saiu falado dele e dos problemas dele e por isso ele queria saber como eu estava e tudo mais. Realmente me surpreendeu.E para completar, entre o fim da palestra e o telefonema de meu pai eu recebi o telefonema de um amigo e contei da palestra e ele pergunto como foi se eu havia visto algum resultado e eu respondi que de uma certa forma eu havia visto alguma mudança em mim, mas não me sentia confiante de confirmar veemente pois eu havia assistido a palestra no meu quarto e lá permaneci mexendo na internet... então eu só teria essa certeza no meu dia a dia, afazeres e convivio em sociedade. horas depois vi esse resultado surpreendente.
Beijos 
De: Roberta Valente (valente.roberta@gmail.com)
Enviada: terça-feira, 14 de junho de 2011 20:52:51
Para: Simone EFT (simoneshiatsu@hotmail.com)