17 de jul de 2011

O PRECONCEITO É UMA FORMA DE MANIPULAÇÃO

Preconceito é a palavra vital aqui. As pessoas são condicionadas para terem preconceitos contra outros membros e grupos dentro de cada cultura e sociedade, e essas diferentes formas de preconceitos são usadas para dividir e governar a manada. 

O preconceito pode ser racial, religioso ou político, ou baseado em antecedentes, ganho financeiro, tipo de trabalho ou estilo de vida. Isto permite a manipulação da consciência coletiva florescer e, no entanto, se parássemos de procurar impor NOSSA versão do certo e errado, bom e mal, moral e imoral, em cima dos outros, nós removeríamos os meios de tal manipulação global. Nós precisamos nos livrar de TODOS os preconceitos – AGORA!

Nós julgamos as pessoas, e a nós mesmos, não pelo que somos, mas por aquilo que possuímos ou por aquilo que “fazemos”. O “papel” que desempenhamos não é “nós”, assim como o personagem que um ator representa não é a personalidade real do ator. Nossos trabalhos e “papeis” são veículos temporários para adquirir experiência, só isso. Somos consciência em evolução em uma jornada eterna em direção de um maior amor, conhecimento e compreensão, mas nós nos esquecemos disto e nós temos sido encorajados a esquecer disto. 

Somos como atores que pensam que o filme é a realidade. É apenas um jogo, mas nós pensamos que ele é real. Estamos levando o jogo muito a sério. É apenas um filme e ele deveria ser alegre.

Liberdade é o direito de TODAS as pessoas expressarem quem elas são, o que elas pensam, e como elas desejam viver suas vidas: livres de imposição ou constrangimentos de ninguém. É poder celebrar nossa individualidade única sem regras, regulagem, ridicularização e condenação daqueles que procuram impor seus pontos de vista da vida sobre o resto de nós.

Até que aprendamos a respeitar nosso, e de todos, próprio direito de ser diferente, fazer nossas próprias escolhas, e criar nossas próprias realidades conscientes, livres de imposições e da pressão para nos conformarmos, nós iremos permanecer em uma prisão fabricada por nós mesmos. 

Continuaremos a ser, ao mesmo tempo, o policial e o prisioneiro. E um punhado de pessoas, com uma agenda muito desagradável, irá continuar a mandar no mundo.

A escolha, como sempre, é nossa. Podemos aceitar a prisão ou podemos sair para a liberdade. A liberdade está distante de apenas um pensamento...

Texto extraido do livro Eu Sou Eu. Eu Sou Livre
Autor: David Icke

Nenhum comentário:

Postar um comentário